segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

UNIVERSOS ALHEIOS

Sorrir, saltar, proferir alegrias sem interferir
Ilusão ou especulação
Tudo gira em momentos soturnos
Dissecando espectativas
Momento inoportuno

O mehor é aquietar e apenas observar
Tomar conhecimento com cuidado
Ao se entrar em novos mundos
Deve-se primeiro escutar

Universos alheios nada sutis
Pode até se notar dissimulação
Sem qualquer alienação
Cala sua'alma em momentos de introspeção

Observações, entendimentos
Clareza na fala, no gesto, no olhar
Permitir-se e confiar
No Universo que te cerca
Tudo se pode desfrutar

O mehor é aquietar e apenas observar
Tomar conhecimento com cuidado
Ao se entrar em novos mundos
Deve-se primeiro escutar

Entrega lenta e calculada
Um passo por vez
Tornando o campo em estrada
Abrindo-se para um "talvez"

Mas a porta estará aberta
Conflitos à parte
Para nova alma em alerta
Tudo faz parte

Parte de um Todo
Que ainda não se entende
Resta viver, ouvir
O que a alma aprende

O mehor é aquietar e apenas observar
Tomar conhecimento com cuidado
Ao se entrar em novos mundos
Deve-se primeiro escutar





Um comentário:

  1. Marina, suas palavras são capazes de chegar a minha alma! Parabéns :D

    ResponderExcluir